quarta-feira, 30 de março de 2016

A luta continua

A lista da Odebrecht revela acima de tudo a grande falha do sistema eleitoral brasileiro. O financiamento de campanhas na teoria deveria ser livre: qualquer um pode contribuir com quem quiser. Na prática, o que se vê é um sistema pelo qual empreiteiras financiam políticos para obter favorecimento nas obras públicas. Esse dinheiro que o político despeja na empreiteira em parte reverte para ele mesmo.
O financiamento da campanha dos políticos e seus partidos, portanto, é feita com dinheiro público. Do eleitor e contribuinte. Quase não existe, de fato, contribuição privada.
Isso explica em grande parte porque a política brasileira não se renova. Ela é feita para perpetuar os mesmos. No cargo público, o político recebe dinheiro de empresas que favorece e refinancia assim sua existência na política. É um círculo vicioso.
Culpa dos políticos ou do sistema? São as pessoas que fazem o sistema. É preciso alguém com espírito público para mudar o sistema. Alguém que não queira apenas se beneficiar dele. Alguém que não queira ficar rico, mas obter algo mais importante: melhorar o Brasil, a vida dos brasileiros, e ficar com a maior riqueza, que é ser reconhecido por sua contribuição ao bem comum. Esse entrará para a História de forma decente. Talvez gloriosa.
Lula teve essa oportunidade. Mas foi mais um a jogá-la no lixo.
Continuamos procurando.

Um comentário:

  1. Luciano de Andrade22/4/16 10:27 AM

    Parabéns, excelentes palavras.

    ResponderExcluir